Enter your keyword

Reconstrução Mamária

O que é a reconstrução da mama?

A reconstrução da mama é obtida através de diversas técnicas de cirurgia plástica que têm o intuito de restaurar a mama, considerando-se a forma, a aparência e o tamanho após a cirurgia de mastectomia.

Os resultados são variáveis:
– A mama reconstruída não terá a mesma sensibilidade que a mama verdadeira.
– As cicatrizes são visíveis e estarão sempre presentes na mama, seja após a reconstrução ou após a mastectomia.
– Algumas técnicas cirúrgicas irão deixar cicatrizes no local da incisão para retirada de pele, geralmente localizadas em áreas menos expostas do corpo, como nas costas, no abdômen ou no glúteo.

Simetria:
Se apenas uma mama é afetada, somente ela pode ser reconstruída. Ademais, redução ou aumento de mama podem ser recomendados para a mama oposta para melhorar a simetria dessa região.

Beleza para a vida: melhore a sua aparência com a reconstrução da mama:
A reconstrução da mama é um procedimento físico e emocionalmente gratificante para uma mulher que perdeu a mama devido ao câncer ou a qualquer outra situação. Uma nova mama pode melhorar radicalmente sua autoestima, autoconfiança e sua qualidade de vida. Embora a cirurgia possa lhe dar uma mama relativamente natural, o seio reconstruído nunca será igual ao que foi removido.

O que acontece durante a cirurgia de reconstrução de mama?

Etapas do Procedimento

Etapa 1 – Anestesia
Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 – Técnicas de retalhos com músculo, gordura e pele próprios da paciente para criar ou cobrir o local da mama
Às vezes, a mastectomia ou o tratamento com radiação podem deixar tecido insuficiente na parede torácica para cobrir e sustentar o implante mamário. O uso de implante mamário para reconstrução exige quase sempre uma ou mais técnicas de retalho ou expansão de tecido.

O retalho TRAM usa como doador músculo, gordura e pele do abdômen da paciente para reconstruir a mama. O retalho pode permanecer com o suprimento sanguíneo original e ser tonificado para ser posicionado na caixa torácica ou ser completamente separado para formar a nova mama.

Como alternativa, o cirurgião pode escolher o DIEP, ou técnicas de retalhos SGAP, que não usam músculo, mas sim, tecido do tórax posterior ou da nádega.
O retalho do latissimus dorsi utiliza músculo, gordura e pele tonificados no local da mastectomia, permanecendo com seu suprimento sanguíneo original.

Ocasionalmente, o retalho pode reconstruir a mama, mas, muitas vezes, fornece o músculo e o tecido necessários para cobrir e sustentar o implante mamário.

Etapa 3 – Expansão da pele saudável para dar cobertura a um implante mamário
A técnica de reconstrução com expansão do tecido permite uma recuperação mais rápida que os procedimentos utilizando retalhos. No entanto, é um processo de reconstrução mais demorado. Este procedimento requer muitos retornos ao consultório, por quatro a seis meses, após a colocação do expansor, para enchê-lo através de uma válvula interna e expandir a pele. Um segundo procedimento cirúrgico será necessário para substituir o expansor, que não é concebido para servir como implante permanente.

Etapa 4 – Cirurgia de colocação do implante mamário
O implante mamário pode ser um complemento ou uma alternativa para técnicas de retalhos. Implantes de silicone estão disponíveis para a reconstrução.
O cirurgião irá lhe ajudar a decidir qual alternativa é melhor para você. Reconstrução com implantes geralmente requerem a expansão de tecidos e de pele.

Etapa 5 – Enxertos e demais técnicas especializadas para criar o mamilo e a aréola
A reconstrução da mama é finalizada através de uma variedade de técnicas para reconstruir o mamilo e a aréola.

Dúvidas e dicas

Confira abaixo a relação de dúvidas e dicas sobre o procedimento.

  •  Cuidados gerais com o pós operatório:
    Siga exatamente as informações fornecidas pelo médico para evitar cicatrizes, inflamações, inchaços, assim conseguindo uma recuperação mais rápida e confortável. É importante também seguir algumas recomendações gerais:
    – Repousar é fundamental;
    – De acordo com o procedimento efeito alguns movimentos podem ter restrições, pergunte ao seu médico qual movimento você pode ou não realiazar;
    – Priorize uma alimentação leve e natural;
    – Sempre que indicado usar modelador;
    – Realizar drenagem linfática para eliminar inchaços e possíveis hematomas;
    – Os curativos devem ser trocados de acordo com as prescrições do médico;
  •  Cuidados gerais com o pré-operatório:
    Antes de efetuar qualquer cirurgia é fundamenta estar com o corpo preparado para que o procedimento e a recuperação alcancem o resultado esperado. Também é muito importante esclarecer todas as informações com o médico.
    Além das recomendações referentes ao procedimento escolhido que irá realizar, as listadas abaixo devem ser levadas em consideração sempre:
    – Informar o médico no caso de alguma infecção ou gripe, nestes casos geralmente a cirurgia é adiada para uma recuperação completa do organismo;
    – Não ingira comidas muito pesadas na véspera da cirurgia, evite ao máximo ingerir bebidas alcoólicas e fumar;
    – 15 dias antes da cirurgia é fundamental cessar o uso de todo e qualquer medicamento a base de ácido acetil-salicílico (AAS, Aspirina, Bufferin, Melhoral), evitar diuréticos e medicamentos de efeito anticoagulante.
    – Para eliminar impurezas aconselhamos fazer drenagem linfática;
Entre em Contato

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem